Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ser Feliz

Ser Feliz

11
Dez19

Acredita. Cuida. Ama.

Carla Lopes Gomes

Rosa vermelha.jpg

 

Acredita. Cuida. Ama. Inspira-te. Faz-te brilhar. Ao cuidares de uma pequena pétala podes estar a melhorar a vida de outros seres à tua volta. Ao olhares para dentro de ti é que estarás a olhar verdadeiramente para os outros. Pois só cuidando de ti mesmo serás forte para resistir a tempestades e embelezar a paisagem daqueles que atravessam naufrágios e só conseguem ver nuvens escuras.

Ao dares cor à tua vida estás a colorir a vida dos outros. Não ignores nunca a importância da tua pétala.

02
Dez19

A grandeza do percurso

Carla Lopes Gomes

DSC08640 (2).jpg

 

Quanto mais avanço no tempo, mais consciência tenho de que sou tão pequenina. Tão frágil e ao mesmo tempo tão forte. Tão pequena e ao mesmo tempo tão grande em simplicidade, em humildade e em transparência. Porque é o humanismo que me move. É o espírito de entre-ajuda que me impulsiona. É saber que o dia de amanhã será melhor, aconteça o que acontecer. É com a certeza de que tudo tem um propósito que eu caminho confiante, persistente e sem negar o que me bloqueia. Porque os bloqueios são precisos. Porque tudo se reuniu para me obrigar a superar-me a mim mesma e crescer como pessoa a todos os níveis. E é isso que faz valer a pena o sacrifício. O principal não é o resultado, não é o fim da estrada, mas sim o percurso, o que aprendi enquanto caminhei. E é por isso que sou muito grata por continuar a caminhar e a caminhar mesmo quando tudo parece apontar-me outro caminho ou fazer-me desacreditar no percurso que decidi seguir. É por aí que devo ir? Então é por aí que vou caminhar, saboreando cada exigência, mas certa que o percurso trará sempre muito mais do que o destino.

|imagem - Sal & Pimenta|

16
Dez18

Os nutrientes que recheiam a vida

Carla Lopes Gomes

Há várias formas de encarar a vida. As mais extremas e aparentemente antagónicas são, no fundo, tão idênticas - a ilusão e o derrotismo. Porque a sua distância poderá encurtar-se, tal como o início e fim de dois ciclos. Porque a ilusão de que tudo é perfeito e que nada depende de ti, a ilusão de que a vida se encarrega de colocar tudo no seu devido lugar e no momento certo sem o teu contributo, sem o teu trabalho... Essa tua ilusão que te eleva o estado de espírito e te faz viver uma felicidade que tu inventaste mas que não é real... Essa ilusão contribuirá para o teu derrotismo. Por outro lado, o teu espírito de derrotista poderá fazer-te ver uma realidade ilusoriamente mais negra do que na realidade é. A vida é como um bom prato de comida, precisa ser temperada. Não vivas na ilusão e não sejas derrotista. Terás dias mais doces do que outros, porque é preciso. Precisas de alimentar o teu organismo com vários ingredientes... A vida não é diferente. Aplica-te e recheia-a dos melhores ingredientes, sempre que conseguires. Evita uma má digestão. Mas se esta ocorrer, aniquila o seu efeito de imediato com o medicamento certo. Na tua vida não há melhor remédio do que sorrir. Lembra-te de fazer várias tomas diárias desse medicamento e sê feliz!

20
Nov18

A maravilhosa complexidade do ser humano e o controlo natural da vida

Carla Lopes Gomes

Foto Vitec.jpg

 

No passado fim-de-semana tive uma nova experiência - ser entrevistada pela Sónia Bettencourt, jornalista da VITEC. Foi uma entrevista onde a boa disposição esteve presente e se falaram de temas que nos tocam a todos.

Falamos de sorrisos, sonhos, persistência, luta. Falamos sobre a complexidade do ser humano e a necessidade de descobrir e obedecer à sua essência. Falamos sobre esperança, sobre fé e sobre uma sorte que só surge verdadeiramente quando a construimos de forma diária. Falamos do quão diferentes somos de uma simples máquina, que tem um botão e uma programação própria. Falamos de uma multiplicidade de características que nos define e faz de nós pessoas capazes, com erros, com dificuldades, mas com vontades, com persistência e, por isso, tão indispensáveis e tão essenciais numa sociedade onde precisamos cada vez mais sorrir.

Frisei, mais uma vez, que todos nós temos capacidades que são impossíveis de introduzir numa máquina. E é isso que faz a diferença. Torna a gestão mais complexa? Contribui para que a vida seja cada vez mais algo subjetivo? Sim, sem dúvida. Mas o segredo está em encontrarmos a nossa essência e procurarmos o foco que precisamos para percorrer os vários caminhos desta viagem vida.

Existem caminhos desconhecidos. Existem trilhos mais fáceis do que outros. Existem desvios que se impõem e surgem surpreendentemente. Existem atalhos que encurtam as distâncias. Mas... existem sempre lições a retirar, estratégias a adotar, limitações para aceitar, a necessidade de adequar às circunstâncias e, ainda assim, impor algumas rotinas que poderão temperar a vida com um pouco mais de objetividade e atenuar a sensação de que nada é controlado por cada um de nós. E efetivamente, não o é. A vida estará naturalmente controlada no dia em que cada um de nós aceitar que os obstáculos, as dificuldades, os imprevistos, as nossas limitações e as condicionantes do nosso meio envolvente se uniram para fazer de nós amanhã pessoas mais sábias e dotadas de uma capacidade de adaptação muito superior.

A vida encarregar-se-á de mostrar a cada um de nós que tudo está controlado naturalmente se deixarmos o rio vida fluir pelo seu circuito natural. Sem imposições, sem objeções. Com aceitação, com luta, com persistência. Com coragem, com sorrisos, com sonhos. E no outro lado da margem do rio, cada um de nós será um ser mais capaz, fiel à sua essência, que evoluiu e que, por isso, saboreou a vida com a certeza que fez do seu percurso um percurso de felicidade.

 

Foto Vitec2.jpg

Fotos: Tiago Sousa                        Entrevista completa em www.azorestv.com

 

07
Nov18

Mais um dia muito especial!

Carla Lopes Gomes

Apresentação1.jpg

 A vida é feita de momentos e, sem dúvida, ser feliz passa por saber saborear esses momentos.

O meu calendário da vida marcou ontem mais um desses momentos, onde o amor e a partilha supera tudo. Onde o diálogo, o abraço e o sorriso nos impulsionam a seguir em frente. A persistir, sempre.

Ontem, dia 6 de novembro, no dia que comemorei exatamente seis meses que realizei o lançamento do meu livro naquela mesma sala, fui igualmente feliz.

Há seis meses atrás estava a poucas semanas de ter o primeiro corte umbilical com o nasciApresentação2.jpgmento do meu primeiro filho. Agora estou a poucas semanas do segundo corte umbilical - o regresso ao trabalho e a impossibilidade de estar com o meu amor maior 24h por dia.

A vida é feita de desafios e cabe-me enfrenta-los diariamente tendo presente a força de acreditar e a persistência que sempre fez parte do meu percurso. O meu livro trouxe essa responsabilidade. A responsabilidade de obedecer fielmente à minha essência. Hoje tenho amigos que quando falam comigo, nos momentos em que me sinto triste, utilizam os exemplos do meu livro, afirmando que eu é que escrevi, que eu é que digo e, que, portanto, tenho a obrigação de não me esquecer de aplicar. E é um facto. Tento relembrar-me todos os dias dos elementos fulcrais do meu livro, para que possa aplicar diariamente na minha vida e servir de exemplo para os que me são mais próximos: acreditar, persistir, lutar, aceitar, sorrir, amar muito os outros sem esquecer de amar a mim própria, ter foco, respeitar-me, continuar a sonhar, ser eu mesma na minha essência, gerir emoções e, em suma, ser feliz.

Apresentação3.jpg

 

14
Set18

A maior lição que um dia quero dar ao meu filho

Carla Lopes Gomes

Que o amor seja o pilar de tudo na tua vida e nele encontres o "sim" e o "não" na hora certa. Que os abraços sejam o teu berço nos momentos mais tristes. Que os teus lábios saibam sorrir mesmo nos momentos de dor. Que a tua luz interior ilumine os que te rodeiam e tenhas sempre a coragem de chorar quando for preciso, de sentar para recuperar o fôlego, de escutar os sinais que a vida te dá... Mas o mais importante... Nunca digas nunca, nunca digas sempre, não te iludas com o "tudo", não ignores o "nada", não cresças com exageros e não digas que não precisas de nada. Sê consciente, sê observador. Torna-te conhecedor do máximo que conseguires e terás cada vez mais consciência do quão pequeno és. Verás a dimensão do caminho ainda por percorrer, pois perceberás que sabes tão pouco. E quanto mais aprenderes mais te sentirás ignorante. Mas nesse percurso tão belo, que será o teu percurso de vida, o teu percurso de felicidade, mantém de pé o teu principal pilar - o amor. E não se trata de simplesmente amar e pronto. É preciso que esse amor comece em ti, se inicie em ti mesmo. Depois... Depois conseguirás tudo, mas tudo aquilo que for compatível com o teu pilar, aquele que edificaste, e tudo aquilo que for compatível com o que a própria vida te reservou. Pois haverão muitas surpresas, haverão trilhos secretos por descobrir. E tu conseguirás vingar nas lições da vida se tiveres a capacidade de aceitar, persistir e sorrir, mesmo quando tudo à tua volta se mostrar com menos brilho e sem te motivar a tal. Sorrir deverá ser a tua arma, mas amar é muito mais do que uma batalha. Amar é o segredo para chegares à tua essência, refugiares-te do mundo e depois saíres para fora desse teu mundo e mostrares ao teu mundo visível que o amor vence, acolhe e expande tudo o que parece impossível. Não há impossíveis. Há hipóteses, há probabilidades e há vontades. A meta depende altamente do percurso, mas o tipo de percurso e o modo como o farás depende grandemente de ti e daquilo que será a tua vontade interior. Que acredites sempre em ti e que lutes para estar sempre bem com a tua consciência. Se viveres com esses propósitos, então não tenho dúvida nenhuma de que serás feliz, muito feliz.

Compre o livro e contribua com 2€ para a Make-A-Wish

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D